Reabilitação Vestibular

As desordens vestibulares são as principias causas das vertigens (“tonturas”), que por sua vez são a segunda maior queixa em consultórios médicos.

Visto que o tratamento requer movimento para a recuperação das lesões, a desordem no sistema vestibular que gera “a tontura” não irá melhorar sem a avaliação, estimulação e tratamento adequado.

O objetivo do tratamento é determinar a quantidade de esforço que o paciente pode tolerar, criando uma forma efetiva de estimulação vestibular sem causar efeitos prejudiciais. A reabilitação vestibular (RV) procura restabelecer o equilíbrio por meio de estimulação e aceleração dos mecanismos naturais de compensação, induzindo o paciente a realizar o mais perfeitamente possível os movimentos que estávamos acostumados a fazer antes de surgir à tontura. Este termo significa um trabalho não apenas com o sistema vestibular, mas com inúmeras estruturas que fazem parte do nosso sistema de equilíbrio. É uma opção de tratamento para pacientes portadores de distúrbios vestibulares que envolvem estimulações visuais, proprioceptivas e vestibulares.

Tratamento: É realizada a prática de avaliação oculomotora e técnicas de tratamento como reposição canalítica, técnicas de adaptação, habituação e substituição. Além da gameterapia, para o tratamento das vertigens e distúrbios do equilíbrio.

Indicações:

No geral o tratamento envolve todas as patologias/desordens do sistema vestibular, que causam tonturas, vertigens e desequilíbrio, segue abaixo algumas delas:

  • Síndrome Vestibular Periférica Unilateral, Bilateral e Central;
  • Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB);
  • Neurite Vestibular;
  • Traumatismos (quedas, acidentes, etc.);
  • Otoesclerose;
  • Ototoxidade (crises rotatórias);
  • Oscilopsia;
  • Doença de Meniere;
  • Labirintite;
  • Labirinto patias por distúrbios circulatórios;
  • Vertigem cervicogênica;
  • Hipofunção vestibular.